Bichinhos: A importância da Adoção! Minha História por Camila Cruz

Olá pessoal, sou a mais nova colunista do Eu Vaidosa, e venho aqui contar a história de adoção da minha gatinha Bela e fazer você leitor, saber o quão importante é os animais em nossa vida tão corrida..
Antes de começar a história, gostaria de dizer alguns poucos detalhes anteriores a esse fato, no qual são muito importantes. Quando criança nunca fui muito fã de gatos, pelo fato de nunca ter tido contato com um e também meus pais não gostavam de felinos, então meu primeiro contato quando criança com animal domestico foi com uma vira-lata chamada Dafne, doada pela colega de trabalho da minha mãe. A passagem da Dafne pela minha casa durou meses pois segundo meus pais não tinha condições de cuidar dela e a casa era pequena de mais, por isso acabaram a levando para casa de um parente, lá tinha um quintal no qual ela poderia correr infinitamente até cansar,  comida, carinho e etc, obvio que fiquei triste, qual criança não ficaria? Mas como consolo meus pais me deram um jaboti que hoje é chamada por Aninha e com ela permaneci até a adolescência.
O meu primeiro contato de amor com gatos foi com o Billy, um gatinho branco e cinza de olhos verdes encantadores que andava atrás de comida aqui perto de casa. Sabe quando certas coisas chegam na hora em que precisamos? O Billy me fez sentir isso, pois naquele tempo eu estava enfrentando um grave momento da família, bullying, relacionamento e a temida depressão.
Não lembro muito bem como consegui conquistar a confiança dele, porem toda vez que chegava em casa depois de um longo dia na escola, exatamente as dezessete horas da noite, no momento em que eu chegava no portão de casa, ele estava me esperando sentado, olhando fixamente para frente aguardando a minha chegada. Pode parecer bobo porem isso é muito emocionante para mim até hoje, ele foi o meu maior companheiro, nessa difícil fase da minha vida. Ele estava perto quando eu chorava, ficava comigo quando eu precisava de companhia e tão sereno me fazia sentir bem comigo mesma.
Porem havia um problema, eu não tinha condições financeiras para manter o Billy como ele merecia, tendo um lar, sendo vacinado, castrado e muito bem cuidado, por isso eu tive que tratar de conseguir que alguém com condições pudesse adota-lo. Dito e feito, uma moça que já tinha gatos teve interesse na  adoção e assim pude dar um lar para ele, com uma pessoa que poderia oferecer a ele o que eu não pude dar.
Toda essa histórias que podemos dizer que foram mal sucedidas com animais, logo me traria alguém de quatro patinhas que permaneceria para sempre na minha vida.
Finalmente temos Bela, ou como costumo chamar Bela Chata, não achem isso ofensivo porque sabem daquela história em que os animais se parecem com os donos? Pois é, ela é idêntica a mim, estou dizendo no comportamento pois na aparência parece ser mansa, algo que não é nem um titinho. Bela adora pedir comida, miar(cantarolar ???) escandalosamente de manhã, odeia ser incomodada, é super receptiva (quase nunca hahaha), ama um carinho mas só quando ela quer e dormir? Apenas se for confortável.
Ela é um turbilhão de coisas que eu não consigo traduzir, porem parece que cada dia mais eu me torno uma pessoa melhor com ela do meu lado. Adotei ela em 2014 pelo Gatil Gigi, era num momento em que eu estava decidida a adotar um gatinho, tanto que até fiz um vídeo junto de 2 ou 3 amigas para mostrar aos meus pais, que eu estava apta e decidida ter um gato, o vídeo foi emocionante de mais, tanto que eu praticamente implorei chorando ainda, meus pais é claro que eles riram de mais com a cena, mas com conversa eles permitiram.
É lá vai a cassada para adoção, os critérios eram: uma ONG que fosse em SP e que fosse próximo aonde eu moro, claro que como era uma adolescente meio retardada acabei adotando a bela em carreiras, e tive que trazê-la da barra funda até o Ipiranga de ônibus, temendo ela defecar na caixa.
Foram três horas longas para chegar na minha casa, porem eu senti amor a primeira vista por ela, acho que esse sentimento foi tão profundo que me fez conquistá-la logo no primeiro dia, e depois daquele 10 de agosto de 2014 minha vida nunca foi a mesma, e é assim que com base numa pesquisa que eu mesma fiz em grupos de animais, o quão importante é um animal de estimação em nossa vida, pois eles estão lá quando adoecemos, ficamos sozinhos, e marcam intensamente cada dia de maneiras tão diferentes.
Então se você quer ter um animal de estimação, adote! Muitos animais precisam e querem um lar, e não apenas isso, carinho e muito amor, pois nada se equivale a eterna gratidão que eles tem conosco.
Bichinhos: A importância da Adoção! Minha História por Camila Cruz Bichinhos: A importância da Adoção! Minha História por Camila Cruz Reviewed by Camila Cruz on 30.10.16 Rating: 5

Um comentário:

  1. Adorei a historia, muito legal e emocionante hehe

    Eu sempre adotei, primeiro porque sou conta a industria do dinheiro onde se compra e vende animais, segundo porque é gratificante ter um amigo fiel para sempre, terceiro porque amo os animais e acho que sao os melhores amigos que podemos ter ^^

    Ja tive gatos e tambem cachorros, meu ultimo bichicho foi uma gatinha linda, mas tao linda que me roubaram ela :'(

    Enfim, vale super a pena adotar um bichinho♥esse gesto é grandioso!

    Beijos

    ResponderExcluir