Na favela tua vida importa.


Uma das maiores memórias da minha infância é o choro, sempre fui alguem expressivamente emotiva e também pudera! os melhores pensamentos surgem de pessoas exatamente assim, que não jogam palavras ao vento de realidades que elas não conhecem... Eu sempre perguntava pra minha mãe o por que minhas primas podiam brincar na rua e eu não, por que minhas primas tinham determinadas roupas e eu não, por que minhas primas sempre podiam fazer coisas muito divertidas que eu nunca pude de fato sentir além do que eu observava pelas das grades do portão e eu virei mestre em observar lembra ? "As melhores pessoas surgem assim".
Um dia em meio a algumas lagrimas de tantas outras eu perguntei por que eu não poderia brincar na rua como minhas primas mais a resposta que eu queria, não era o que eu sempre ouvia ou possivelmente já sabia que ia ouvir como um "você não é todo mundo" e ja desperada tentando ao máximo ocultar de uma criança que tinha que ser madura mais que não precisava entender a maturidade ouvi um você pode ser atropelada por que a polícia passa ai correndo para pegar os "bandidos" e eu não quero que nada te aconteça. Cresci! entre bandidos, resistentes e sobreviventes eu aprendi muitas coisas mais, com tudo isso se eu tivesse que escolher entre a favela e a "sociedade" eu escolheria a favela sabe por que ? Por que na favela ninguém passa a mão na sua cabeça e diz que você vai poder ser feliz, ter uma casa boa e que vai poder andar de bicicleta na rua, para depois alguém fuder com teu psicológico inteiro e te provar que tua vida não importa, na favela a tua vida importa. 
Texto Autoral

Na favela tua vida importa. Na favela tua vida importa. Reviewed by Danielle Angelo Prates on 10.5.19 Rating: 5

Nenhum comentário: